Recent comments

RSS

Nada mais pela metade.

"Na minha estante, livros, todos pela metade. eu nunca havia percebido, mas desde sempre eu tinha essa eterna mania de deixar tudo pela metade.. começava a fazer o dever de portugues e na metade passava pro de biologia. começava a ver o filme e passava pra novela. ia fazer as unhas e parava assim que terminava de licha-las. ia por partes, por beiradas, não me permitia ir por inteira em nada. eu só acordei pra isso, quando eu simplesmente deixei um amor pela metade, e o pior, não deu pra 'passar' pra outro amor porque eu estava tão apegada que eu literalmente parei no lugar onde estava. a ideia que eu tinha e que não havia me dado conta é que eu não suporto os 'finais, a rotina que traz consigo o desencanto, eu quase fico depressiva até no final dos livros..'Porque o bonito não pode ser pra sempre? Pra que as coisas acabarem?'..e nisso parava mais uma vez..e vi que isso talvez seja estupidez ou maluquice. e decidi que as coisas na minha vida vão começar a ter um começo, meio, e fazer o que né, um fim. terminei de ler os livros inacabados mesmo com a frustração de ter que me desapegar dos personagens, arranjei à duras penas um outro amor que ja sei que é eterno enquanto durar, me conformei com o final da novela, do filme, da beleza.. e mais uma vez recomeçar porque isso eu sei bem fazer..."

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

1 comentários:

jefhcardoso disse...

Oi, Wanessa! Você descobriu uma pitada de hiperatividade em sua personalidade, e descobriu uma dose de hiperatividade no seu modo de amar. Vida que lhe venha, vida que lhe encante, vida que sacie esse seu enorme apetite de viver histórias. Abraço!

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)

http://jefhcardoso.blogspot.com Será um prazer lhe receber.

Postar um comentário